Viagens nacionais e internacionais x Transporte seus medicamentos

Vaigens x Medicamentos (1)

Lembre-se:

– Diferentes regras entre diferentes companhias aéreas, países e entre voos domésticos e internacionais:

– Viagens para determinados países possuem regras ainda mais rígidas, parte de políticas de segurança nacional e alfandegária. Consulte embaixadas e consulados do destino.

– Traduza receita (sempre em inglês) e laudo médico que comprove a necessidade de tal medicamento ou tratamento;

– Medicamentos sob prescrição médica, revalide a receita e adquira os medicamentos na quantidade suficiente para toda a viagem, pois nem sempre é possível adquirir medicamentos em outros países, sem prescrição médica local;

– Leve sua medicação na bagagem de mão (veja regras abaixo);

– Na caixa original;

– Na receita deve constar o mesmo nome identificado no cartão de embarque;

  • Fique atento ao volume individual dos recipientes:

As normas de segurança aérea permitem levar na bagagem de mão medicamentos essenciais acompanhados de prescrição médica;

  • Medicamentos que não necessitam de prescrição médica: colírio, solução fisiológica para lentes de contato, etc. (desde que não excedam 120ml ou 4oz); insulina e líquidos especiais ou gel, para passageiros diabéticos, acompanhados de prescrição médica (desde que não excedam 148 ml ou 5oz).

Em caso de viagens internacionais, certos países mantêm com o Brasil acordos internacionais recíprocos, que permitem o atendimento de cidadãos brasileiros pelas redes públicas de saúde. Para saber mais sobre o Certificado de Direito a Assistência Médica, acesse http://sna.saude.gov.br/cdam/.

 

Bagagem de Mão ou de cabine

Não é permitido levar em vôos internacionais ou trechos domésticos de vôos internacionais os seguintes objetos como bagagem de mão, líquido ou gel, tais como:

– Todos os tipos de bebidas (exceto para diabéticos que requeiram necessidade através de prescrição médica – risco de hipoglicemia).
– Shampoos (líquido ou gel).
– Cremes (líquido ou gel).
– Perfumes (líquido ou gel).
– Loções (líquido ou gel).
– Cosméticos líquidos (de qualquer tipo).
– Spray de cabelo.
– Creme dental.
– Desodorantes (em aerosol, líquidos ou creme).

Somente será permitido levar como bagagem de mão os seguintes pertences

– Mamadeiras e alimentos infantis industrializados (quando bebês e crianças estiverem viajando).
– Medicamentos essenciais acompanhados de prescrição médica (deverá possuir o nome do passageiro para ser confrontado com o que consta no cartão de embarque).
– Medicamentos essenciais que não necessitam de prescrição médica (colírio, solução fisiológica para lentes de contato, etc., desde que não excedam 120m1 ou 4oz).
– Insulina e líquidos (incluindo sucos especiais ou gel) para passageiros diabéticos acompanhados de prescrição médica desde que não excedam 148 ml (ou 5 oz).
– Cosméticos sólidos (batons, protetor labial ou desodorante em bastão, etc.).

 Bagagem despachada e Franquia de Bagagem para Voos Domésticos

A bagagem despachada é a bagagem que vai no porão do avião.

Artigos aceitos como bagagem despachada

– Medicamentos ou artigos de higiene necessários ou apropriados para a viagem, transportados como bagagem de mão ou despachada. Vale lembrar que sempre a quantidade total destes artigos utilizados por cada passageiro não poderá ultrapassar o limite de 2 kg ou 2 litros e que a quantidade contida em cada pacote não pode exceder o limite de 0,5kg ou 0,5 litros.

– Bebidas alcoólicas, perfumes e colônias, transportadas como bagagem de mão ou despachadas. A quantidade de bebida alcoólica de cada recipiente não pode ultrapassar o limite de 2 litros, ou 0,5 litros por pacote. Marcapassos cardíacos implantados cirurgicamente que contenham materiais radiativos, tais como pilhas de plutônio, ou artigos farmacêuticos que contenham bário, implantados em uma pessoa como resultado de tratamento médico.

– Com a aprovação da companhia aérea, pequenos cilindros de gás dióxido de carbono usado por passageiros para o funcionamento de membros mecânicos. Adicionalmente, podem transportar cilindros de reposição de igual tamanho, se for necessário para toda a viagem.

Novas regras para embarque de passageiros portando líquidos em voos internacionais e trechos domésticos de voos internacionais

Os passageiros de vôos internacionais (mesmo em etapas domésticas) e os de voos nacionais que utilizam o salão de embarque destinado aos voos internacionais (voos que começam com o número “7″) estarão sujeitos às restrições estipuladas pela ANAC para o transporte de substâncias líquidas em suas respectivas bagagens de mão. O transporte de líquidos (incluindo gel, pasta, creme, aerosol e similares) em bagagem de mão deve ocorrer da seguinte maneira:

– O líquido deve estar em frasco de capacidade de até 100 ml. Frascos acima de 100 ml não podem ser transportados, mesmo que contenham a quantidade estipulada.

– O passageiro deve acondicionar o frasco adequadamente (com folga) dentro de uma embalagem plástica transparente vedada, com capacidade máxima de 1 litro e tamanho máximo de 20 cm x 20 cm.

 

 

Cuidados necessários a pessoas que se utilizam de medicamentos de uso contínuo e controlados em viagens nacionais e internacionais.

A ANAC não restringe o transporte de remédios em vôos que saem do Brasil, mas adverte os passageiros: é primordial apresentar a prescrição médica no momento do embarque, para evitar imprevistos dentro e fora do país.

Como toda bagagem de mão é inspecionada por um aparelho de raios X, a prescrição médica com a quantidade necessária para a terapia poderá ser solicitada. O nome do passageiro deverá coincidir com o escrito no documento, e a nota fiscal também pode ser exigida.

 

*Viagens internacionais: a bagagem despachada pode passar por fiscalização sanitária. Tenha a receita e inglês e nota fiscal de compra.

*Doenças crônicas: tenha um laudo médico que comprove a necessidade de uso da medicação. A Infraero recomenda que os remédios sejam mantidos fechados, em suas embalagens originais.

A quantidade de remédios deve ser proporcional aos dias que o paciente vai ficar no local de destino, mesmo que a viagem seja doméstica. Caso contrário, comprar remédios em outro lugar pode ser burocrático. As prescrições têm validade na jurisdição do lugar de origem.

*Diabéticos em viagens
Existe uma norma específica para passageiros diabéticos: de acordo a Anac, o transporte deve ser realizado em bagagem de mão. Insulina e outros líquidos devem estar acompanhados de prescrição médica e não podem exceder 100ml para voos internacionais. Nos voos domésticos, basta apresentar a receita no momento do embarque.

*Remédios convencionais (farmácia pessoal)

Não precisam de receita. Única restrição: limite é de 100ml por frasco, no caso dos líquidos, e todos devem ser levados em bagagem de mão. Esse tipo de medicamento segue a norma de produtos líquidos comuns e deve ser colocado em uma embalagem plástica transparente e vedada, com dimensões máximas de 20cm x 20cm.

*Fitoterápicos e Homeopáticos
Os passageiros que fazem uso destes produtos devem, antes do embarque, solicitar uma inspeção diferenciada, garantida pela Anac na Portaria n° 1.155/2015. Esses medicamentos devem ficar longe de aparelhos que emitem radiações, inclusive detectores de metais dos aeroportos. Para solicitar esse tipo de inspeção, basta pedir que a bagagem de mão seja revistada manualmente; nesse caso, será utilizado um equipamento detector de traços de explosivo (ETD).

Assim você viaja medicado, sem dúvidas e aproveita ao máximo sua viagem !!!

Deixe uma resposta