Pele de tilápia pode tratar queimaduras

Pele de tilápia pode tratar queimaduras

A pele de tilápia possui umidade, colágeno e resistência a doenças em níveis comparáveis aos da pele humana e que pode auxiliar na cura de queimaduras,  descoberta feita por pesquisadores da Universidade Federal do Ceará (UFC).

Experimentos usando a pele do peixe vêm sendo realizados no Brasil como um novo tratamento para queimaduras graves. O procedimento não convencional pode suavizar as dores dos pacientes e reduzir custos médicos.

Já é comum em hospitais o uso de pele de porco e até tecido humano usados no tratamento de queimaduras, entretanto, é um recurso muitas vezes não disponível nos hospitais do país que acabam usando os curativos com gaze – dolorosos e que necessitam de frequentes trocas.

A tilápia, além de ser um peixe abundante nos rios e criadouros brasileiros, pode ajudar na aceleração do processo de cura em vários dias e ainda reduzir o uso de analgésicos.

A pele de peixe normalmente é jogada fora.

A pele é aplicada direto na queimadura e coberta com bandagem, sem necessidade de creme. Após 10 dias a bandagem é removida e a pele de tilápia está seca e se soltou da queimadura, podendo ser descartada.

Novas perspectivas em queimaduras!

Deixe uma resposta