Ácidos graxos poliinsaturados estão ligados a um menor risco de alergia

Pesquisa do Instituto Karolinska da Suécia na revista Journal of Allergy and Clinical Immunology sugere que níveis elevados de ácidos graxos poliinsaturados (polyunsaturated fatty acids, PUFAs) no sangue de crianças estariam associados a um menor risco de asma ou rinite aos 16 anos.

Os achados se baseiam em análises de ácidos graxos de cadeia longa ômega-3 e ômega-6 de 940 crianças aos oito anos a partir da coorte prospectiva sueca de nascimentos, BAMSE (Crianças, Alergia, Meio, Estocolmo, Epidemiologia). 

O estudo observou que crianças com níveis séricos elevados de ácidos graxos de cadeia longa ômega-3 aos oito anos de idade tinham uma probabilidade menor de desenvolver asma ou rinite aos 16 anos.

Níveis elevados de ácidos graxos ômega-6, ácido araquidônico estavam associados a um menor risco de asma e rinite aos 16.

Em crianças com asma ou rinite aos oito anos, níveis mais elevados de ácido araquidônico estavam associados a uma probabilidade maior de não ter sintomas aos 16 anos.

Os autores disseram que os achados se somam às evidências de que PUFAs podem influenciar doenças alérgicas subsequentes na infância.

Deixe uma resposta